Programas de Pós-Graduação promovem aperfeiçoamento funcional a membros e servidores do MPRO

HomeAMPRO

Programas de Pós-Graduação promovem aperfeiçoamento funcional a membros e servidores do MPRO

Nos últimos anos, o Ministério Público de Rondônia ofertou diversas vagas de mestrado e doutorado para membros e servidores da instituição, por me

CONAMP e CNPG publicam estudo sobre a reforma da Lei de Improbidade Administrativa
MPRO realiza Webinar sobre Experiências Vivenciadas no Combate aos Crimes Contra a Ordem Tributária
MPRO institui Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais

Nos últimos anos, o Ministério Público de Rondônia ofertou diversas vagas de mestrado e doutorado para membros e servidores da instituição, por meio de Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu em parceria com várias instituições educacionais. Somente em 2022, aproximadamente cinquenta membros e servidores integraram as turmas que seguem em curso até os anos de 2024, 2025 e 2026.

Os cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu em andamento são o de Mestrado em Direitos Humanos e Desenvolvimento da Justiça – DHJUS, ofertado pela Universidade Federal de Rondônia (Unir); Mestrado e Doutorado em Ciências Jurídicas com áreas de concentração em Constitucionalismo, Transnacionalidade e Sustentabilidade, oferecidos por meio de colaboração entre a Faculdade Católica de Rondônia (FCR) e a Universidade do Vale do Itajaí (Univali); Mestrado Interinstitucional – PCI (Minter) em Direito Penal ofertado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em parceria com a Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (EMERON); e Doutorado em Ciência Jurídica, promovido pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), tendo como receptora a Faculdade Católica de Rondônia (FCR).

A parceria do MPRO com os programas educacionais traduz política institucional que objetiva a ampliação do conhecimento e aprimoramento de membros e servidores em áreas de interesse da administração, visando à excelência nos serviços prestados para a sociedade.

Fonte: MPRO/Gerência de Comunicação Integrada (GCI)