MP proporciona capacitação para servidores de instituições que atuam com desaparecidos

HomeAMPRO

MP proporciona capacitação para servidores de instituições que atuam com desaparecidos

O Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial Cível (GAECIV), sob a coordenação do Promotor de Justiça Julian Imthon Farago, intermediou na manhã desta quinta-feira (17/11), uma capacitação sobre o Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos – SINALID.

NOTA PESAR
Preservando história, MPRO abre as comemorações de 40 anos com reinauguração de Memorial e lançamento de selos
Ampro parabeniza Francisco Esmone por promoção ao cargo de procurador de Justiça

O Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial Cível (GAECIV), sob a coordenação do Promotor de Justiça Julian Imthon Farago, intermediou na manhã desta quinta-feira (17/11), uma capacitação sobre o Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos – SINALID.

A capacitação virtual, pela Plataforma Teams, foi ministrada pelo servidor do Ministério Público do Rio de Janeiro, André Luiz Cruz, gestor do Sistema, e envolveu, além de servidores e membros do MPRO, servidores da Polícia Técnica (Politec), do Instituto Médico Legal (IML) e Polícia Civil.

O MPRO celebrou Termo de Adesão ao Acordo de Cooperação Técnico firmado entre o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que criou a expansão do Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos – SINALID.

Trata-se de banco nacional de dados alimentado com informações de pessoas desaparecidas. Dessa forma, o sistema cruza informações provenientes de diversos órgãos, ajudando na busca e localização de pessoas desaparecidas.

A capacitação, prevista desde a implantação recente do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID), pelo MPRO, visa preparar os profissionais que lidam diretamente com o tema acerca do processo de alimentação do SINALID.

O PLID tem como objetivos a localização e identificação de pessoas desaparecidas, vítimas de crimes ou não, por meio da coleta de informações, registro em banco de dados e promoção de ações integradas que fomentem a melhoria na busca e identificação de pessoas desaparecidas.

Fonte: MPRO/Gerência de Comunicação Integrada (GCI)